Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 24 de abril de 2018

Eleições seguem um caminho lógico!

Crédito da imagem: Aoseutempo

Passado frenesi da troca-troca de partidos pelos membros do Congresso Nacional, no período da quarentena (trinta dias), em que os parlamentares tiveram liberdade de migração para outros partidos, deixando o partido de origem sem as sanções que se aplicaria em um período normal, os partidos políticos se debruçam em possíveis alianças com vistas as eleições do dia 7 de outubro.  Poderão aparecer, nos próximos dias, as alianças antes inimagináveis.

A nova composição da Câmara dos Deputados, após a troca-troca, pelo qual define a verba publicitária e o tempo de horário gratuito de televisão ficou da seguinte forma: 

PT       57 deputados.
PP       54 deputados.
MDB   53 deputados.
PSDB 46 deputados.
DEM   44 deputados.
PR      41 deputados.
PSB    40 deputados.
PSD    25 deputados.
PRB    20 deputados.
PODE 18 deputados.
PTB    17 deputados.
PSL      7 deputados.

O total de verba destinada para campanhas eleitorais deste ano, somando o Fundo Partidário e Fundo Eleitoral, será de R$ 2,5 bilhões. Grosso modo, cerca de R$ 5 milhões por número de parlamentar, destinado à campanhas majoritárias e campanhas proporcionais. Majoritária entende presidente da República, governadores e senadores. Proporcionais entende eleição dos deputados federais e estaduais. 

Diante da não viabilidade da reeleição do presidente Temer, o MDB está dando a primeira inciativa da aliança partidária com vistas à eleição presidencial.  O presidente Temer, no último fim de semana, segundo a grande imprensa, procurou ex-prefeito João Dória para uma possível aliança com o PSDB. Haverão muitas outras alianças, visando a capilaridade dos partidos e o tamanho das verbas publicitárias. É bem provável que os partidos nanicos ficarão no relento no que diz respeito à verba publicitária nas campanhas majoritárias e também o precioso tempo de televisão. 

Na minha modesta opinião e com raciocínio cartesiano, levando em conta o espectro político (vide quadro no topo), distribuição das verbas do Fundo Eleitoral e do Fundo Partidário (vide quadro dos partidos) e também do tempo de televisão proporcional ao número de deputados da bancada na Câmara (vide quadro dos partidos), os candidatos à presidência da República que buscam real pretensão da vitória, terão que obrigatoriamente fazer as alianças partidárias.  Um presidente da República não se elege somente com proposta de salvador de pátria! 

Eleições seguem um caminho lógico!

Ossami Sakamori

Compartilhe:

2 comentários:

  1. Precioso tempo de televisão?Acredito já não ser Precioso assim a não ser os bilhões pagos pelo contribuinte,ou eleitor.Realmente:1 presidente da República não se elege somente c/proposta d salvador da pátria!O problema é Educação,tem muita ignorância travestida de fragilidade.Acredito que apesar de tudo muitos não vão se deixar levar pela tal compra com R$100,00 Quero acreditar q esse R$100, VAI OS deixar ainda mais s/saúde,s/educação,s/saneamento,s/moradia etc ouseja direitos já previstos na constituição.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.