Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Dilma, vou de golpe democrático!


Na reunião ministerial de ontem, segundo a imprensa, a presidente Dilma disse: "Querem pôr em andamento um golpe democrático no País", no encerramento da reunião que durou duas horas. Disse ainda: "Precisamos trabalhar e mobilizar as nossas bases para dar respostas que temos apoio". Concordo com as frases pronunciadas pela presidente Dilma, exatamente no sentido inverso do que ela pretendeu dizer. 

O País está a merecer um "golpe democrático" para livrarmos desse bando de assaltantes de cofres públicos que tomou conta dos poderes da República. O chefe da facção criminosa é justamente a autora da frase. A Operação Lava Jato, conduzido pelo juiz federal Sérgio Moro, tem demonstrado isto. Só não enxerga quem não quer. Longe de defender "golpe na democracia", que tem sentido oposto ao "golpe democrático". 

Não vem que não tem. Não estou aqui a defender um outro "golpe militar" como aquele que defendem grupo de pessoas, sob chamada o título de "intervenção militar constitucional". Não estou aqui a defender a volta do militar no poder. Sou veementemente contra a volta do regime militar no País. Feito a ressalva, vamos em frente.

O "golpe democrático" que me refiro, não tem pouco a ver com discussão sobre os processos de cassação de mandato da presidente Dilma que correm no TSE e no Congresso Nacional, como ela vem apregoando. O País está a merecer um "choque de democracia" ou um "golpe democrático", no sentido mais amplo. O Brasil merece o mínimo de "probidade" e "moralidade" dos homens e mulheres que ocupam as instituições da República. 

As instituições da República estão contaminados com participantes da ladroagem dos cofres públicos. A começar pela própria presidente da República que foi responsável direta e indiretamente pela Petrobras, na condição de ministra de Minas e Energia, chefe da Casa Civil, presidente do Conselho de Administração da Companhia e finalmente como presidente da República. Nem é preciso lembrar que na Petrobras que ocorreu o maior esquema de ladroagem da história do País. À partir da revelação da Operação Lava Jato, revelou-se que a ladroagem pulou do patamar de R$ milhões para R$ bilhões. Chegou a hora de dar basta a tudo isto! 

Igualmente, o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, estão com processo investigatório sobre a participação na "partilha" da ladroagem da Petrobras. São também supostos beneficiários, o líder do PT no Senado Humberto Costa, a ex-ministra chefe da Casa Civil do governo Dilma, a senadora Gleisi Hoffmann. O líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães, já foi flagrado com dólares na cueca, supostamente dinheiro do Mensalão.  Há que fazer faxina no Congresso Nacional, para o parlamento brasileiro encontrar a sua rota da normalidade democrática. 

No Supremo Tribunal Federal, o seu presidente, o ministro Ricardo Lewandowski, está totalmente alinhado com a facção criminosa comandada pelo Palácio do Planalto. O Tribunal Superior Eleitoral é comandada pelo ministro Dias Toffoli, conhecido membro ativo do partido da presidente Dilma, o PT. No mínimo, podemos dizer que o Judiciário está contaminado com membros ativos da facção criminosa que tem o comando estabelecido no Palácio do Planalto.

Diante do que descrevi, o Brasil merece um grande pacto de entendimento para colocar esta facção criminosa fora dos poderes da República. Isto tudo, passa necessariamente pela consulta popular, que já clama pela mudança por 90% da população. Cabe ao Congresso Nacional, dar legitimidade ao "choque de democracia" ou "golpe democrático". Está mais do que na hora de fazer a "faxina geral" nas instituições da República, incluído Congresso Nacional, dentro das regras previstas na Constituições da República de 1988. 

Tenho a absoluta certeza de que o Congresso Nacional, em querendo, encontrará a forma constitucional de dar o "golpe democrático" ou "choque de democracia". Urge, fazer prevalecer a vontade popular, conforme prevê o Parágrafo Único do Artigo 1º da Constituição da República: Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.

Dilma, sou a favor do "golpe democrático" condenado por você, nos termos expostos por mim. Não venha com história de que sou golpista no termo que você se referiu na sua fala. Golpista é você, Dilma, que quer permanecer no poder para continuar praticando a ladroagem de R$ bilhões para beneficiar os membros da sua facção criminosa. 

Vou de golpe democrático! Quem me acompanha?

Ossami Sakamori











@SakaSakamori




10 comentários:

  1. Também estou nessa: Faxina geral nos poderes constituídos pela ladroagem,desmando e desmoralização do Brasil que estamos sendo submetidos.

    ResponderExcluir
  2. Também estou nessa: Faxina geral nos poderes constituídos pela ladroagem,desmando e desmoralização do Brasil que estamos sendo submetidos.

    ResponderExcluir
  3. Com meras palavras não convenceremos essa forte quadrilha que tomou conta do Brasil.Onde estão os militares patrióticos do tal glorioso exército de Caxias?Serviram somente para dizimar os paraguaios há mais de um século e,ainda assim,precisaram do apoio do Uruguai e da Venezuela.Ontem,como hoje,são vendidos aos interesseres que não os do Brasil.Por essas e outras não acredito que o país seja uma nação séria(nunca foi e nunca será),mas apenas terra de espertalhões comprometidos tão somente com interesses pessoais e de seus pares podres.O povo será sempre cachimbo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anônimo, quem além do Sr, defende uma Intervenção Militar? Nesse blog acho que só nos dois. Não sei que medo as pessoas tem dos militares. Já estamos em uma ditadura petista disfarçada, onde palavras e ações esporádicas não surtirão efeito contra o PT que tem o apoio do PMDB e PSDB. Eu defendo uma intervenção dos militares para limpar o País, mas os mesmos não precisam ser Presidentes. Um ex: Quando a polícia invade um bairro. logo após a prisão dos traficantes os policiais voltam para o quartel, não precisam ficar comandando o bairro porque ele já está limpo, basta monitorá-lo. É desse jeito que as Forças Armadas devem agir.

      Excluir
    2. Sr. Daniel Camilo

      Eu defendo uma democracia militar o mesmo que "intervenção militar constitucional" conforme palavras do dono deste Blog.
      E defendo por três razões:
      1 - Já vivemos em pré-guerra civil;
      2 - Eu aceito um Presidente militar enquanto se faz a limpeza do País, por que não se faz de um dia para o outro;
      3 - Este regime fortemente infiltrado pelos bolivarianos ou marxistas não cai de modo algum só com palavras escritas em blogs ou manifestações e todos sabemos disso.
      Falta nas Forças Armadas um Comandante com colhões!
      Os generais só arranjam coragem depois de abandonarem o ativo com artigos patriotas mas nada mais para além disso.
      É lamentável.
      Basta ver o PC do B pela ministro aldo rebelo a mandar nos generais que temos, em todas Forças Armadas e recebendo informações altamente sigilosas dos serviços de inteligência militares. Pode? Que merda é essa?

      Excluir

  4. DILMA, LULA e o PT:

    Aquela velha história de acusar os outros daquilo que você faz!

    ResponderExcluir
  5. "Estou contigo e não abro !"
    Fazer uma boa faxina no Planalto e o no Congresso será " dose para leão " mas, temos obrigação de exigirmos que os Direitos Constitucionais sejam respeitados e essa maldita corja seja banida do país.

    ResponderExcluir
  6. 09.10.2015

    Presidente Dilma procure ser sábia e altruísta. Ame seu povo acima de você
    ***
    Vaidade das Vaidades. Livro da Bíblia. Provérbios, escrito pelo sábio rei Salomão, filho de Davi

    POLITICAMENTE PARA VOCÊ SERIA MELHOR, DILMA

    Presidente Dilma, tenho quase a sua idade e alguma sabedoria por isto vem lhe pedir que seja altruísta perante o povo brasileiro.
    Seu governo está estagnado e nem ata e nem desata interferindo e impedindo que haja o desenvolvimento e a caminhada acertada na economia e na política visando o bem estar geral, da nação brasileira.
    O que lhe resta nestes quase 3 anos de governança no país. Ninguém lhe apoia, o governo está sem credibilidade, confiabilidade em quaisquer áreas que mencionamos, os três poderes: Executivo, Legistalivo e Judiciário.
    O país navega em águas turbulentas e na maioria das vezes parado por falta de reparos anteriores para termos uma viagem prazerosa pelo país.
    Seria sábio de sua parte e agindo com extremo amor e compaixão que acabasse com estas imensas inseguranças.
    Deixe para trás a vaidade e a teimosia. Liberte o povo brasileiro. Precisamos subir à margem e respirar, ser feliz.
    Isto é altruísmo, sabedoria e inteligência além de um amor incondicional ao seu povo.
    Se você renunciar com a idade que ainda tem, quase 70 anos (estou nesta faixa etária) ainda haverá tempo de você mostrar que aprendeu, evoluiu pessoalmente e como política.
    Seria um bem danado que faria a seu povo.
    Deixe as vaidades e obstinências ruins para trás. Pense no país, no povo brasileiro.
    Renunciar seria um ato de extrema sabedoria e amor à pátria.
    E renunciar seria para nós mais um passo para a saída das situações que emperram o desenvolvimento do país e caminharemos para saída da crise.
    Não faça como um ponto de vista de ORGULHO PESSOA, você vendo o país emborcar e teimosamente e por questões de caráter manter o braço naufragando.

    O que acho que os brasileiros esperam: novas eleições para Presidente da República e não Michel Temer assumir como instruiu a CF, 1988.
    Afinal, Michel Temer deveria ser afastado desta possibilidade por que esta está sendo investigado por “corrupção e cobrança de propina no porto de Santos e sendo assim ele, Eduardo Cunha, Renan Calheiros só poderiam assumir a presidência do Brasil após serem esgotadas todas as investigações favoráveis a eles. http://goo.gl/lF2j9R
    A possibilidade de realização de novas eleições para a Presidência existe, sim, no Brasil atual — mas só no caso de vagarem ambos os cargos de presidente e de vice-presidente. E aí, no artigo 81 e seus parágrafos, há algo sobre a questão dos primeiros dois anos. Vejam só:
    “Art. 81. Vagando os cargos de Presidente e Vice-Presidente da República, far-se-á eleição noventa dias depois de aberta a última vaga.
    § 1º – Ocorrendo a vacância nos últimos dois anos do período presidencial, a eleição para ambos os cargos será feita trinta dias depois da última vaga, pelo Congresso Nacional, na forma da lei.
    § 2º – Em qualquer dos casos, os eleitos deverão completar o período de seus antecessores”. http://goo.gl/z6K5Hy

    Sou apartidária e ex-petista após desacreditar no partido há 15 anos.

    Cristina Benevides

    Salvador-Bahia

    ResponderExcluir
  7. omo é possível tamanha falta de pudor e respeito para com o povo brasileiro?

    "PT blinda Lula e o filho na CPI da Zelotes

    Postado por Polibio Braga on 10/08/2015 02:08:00 PM

    Em sessão na manhã desta quinta-feira, a comissão do Senado que investiga irregularidades apontadas pela Operação Zelotes, da Polícia Federal, rejeitou em bloco os pedidos de convocação do ex-presidente Lula, de seu filho Luís Cláudio da Silva e dos ex-ministros Erenice Guerra e Gilberto Carvalho.

    Os pedidos foram feitos pelo presidente da CPI, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO)"

    http://polibiobraga.blogspot.com.br/2015/10/pt-blinda-lula-e-o-filho-na-cpi-da.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+JornalistaPolibioBraga+(Jornalista+Polibio+Braga)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bandido blindado é bandido eternamente deitado em berço esplêndido,mamando nas tetas da corrupção,mãe de todos os males do país.Não há expectativa de mudança à vista.

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.