Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Dilma cava a sua própria sepultura.


É triste a notícia que vou dar. Vou responder à indagação de meus leitores deste blog sobre a verdadeira situação política e econômica do País. Minha opinião, em maior parte, coincide com o dos agentes econômicos de fora do Brasil. Não estou a falar sozinho como que no deserto sem platéia. O mundo já percebeu que o Brasil passa por situação muito delicada política e economicamente. Só nós brasileiros, não percebemos sobre a gravidade da situação que vivemos.

A crise política não chegou ainda no auge. Ainda há pendência de julgamento sobre pedido de cassação da chapa Dilma/ Temer pelo TSE. Apesar de esforço do ministro Gilmar Mendes em apressar o desfecho, a decisão final vai demorar muito. O processo no TSE vai atravessar o ano de 2015, sem sombra de dúvida. Na melhor das hipóteses teremos o veredicto somente no final no próximo ano.

A "pedalada fiscal" ganhou contorno mais claro. O advogado geral da União, Luís Inácio Adams, de caso pensado vai meter o bedelho onde não devia. O ato do advogado geral da União e do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, me pareceu como último ato em defesa da presidente Dilma. O ato de ambos, da área jurídica da equipe da presidente Dilma soa como se fosse último ato deles. Os dois já estão à perceber que a "pedalada fiscal" de 2014, vai levar Dilma ao impeachment. 

A última reforma administrativa, não atendeu o requisito de "enxugamento" da máquina administrativa. A reforma administrativa que diminuiu o número de ministérios de 39 para 31, não atende a necessidade de corte de custeio da máquina administrativa. A reforma foi apenas pano de fundo para a reforma ministerial que a Dilma utilizou para apaziguar o partido aliado, o PMDB. Dilma fez a aliança do o PT com o maior partido do Congresso, o PMDB. Mas, nada disso, vai funcionar como apoio efetivo para aprovação de medidas para viabilizar o "superávit primário" do Orçamento Fiscal de 2016.

Na área econômica, o foco estava em apresentar o "superávit primário" da União para o próximo ano, mas a surpresa é que o Balanço da União deste ano, 2014, está fechando com "déficit primário". O resultado negativo entre receita e despesa da União, até final de agosto, é prenúncio de coisa ruim. O Brasil já está amargando o prejuízo pela classificação da agência Standard Poor's em "grau de especulação". Com o resultado do Balanço de 2015, certamente outras agências de classificação seguirão o S&P, classificando o Brasil como lixo (junk).

O quadro da economia real, está cada vez mais crítica. Como mostramos na matéria anterior, as empresas brasileiras em geral, de todos os setores, estão colocando o pé no freio. O setor industrial, o setor primário e o setor de serviços estão dispensando funcionários em massa. Exceção feita, apenas para o setor de agronegócio que tem mostrado ligeiro crescimento. No entanto, mesmo no setor de agronegócios, os fatores externos vem anulando o crescimento positivo. O preço de commodities vem declinando, desde ano passado e o insumo vem encarecendo com a alta do dólar.

Diante do quadro apresentado, política e economicamente, não prevejo melhora nos próximos meses, mesmo que aconteça o impeachment da Dilma. Estruturalmente, a economia brasileira está desorganizada. Nem é preciso lembar que estamos em recessão próximo de 3% do PIB, inflação rompendo 10% (dois dígitos), taxa básica de juros Selic a 14,25% ao ano, juros ao nível de consumidor acima de 300% ao ano e número de desocupados aproximando-se de 10 milhões. A reversão desse quadro não é tarefa apenas para uma equipe econômica, mas terá que ser esforço conjunto do governo e sociedade para superar a "crise".

No momento, o que tenho a dizer para meus leitores é que o fundo do poço da "crise" ainda está longe de chegar. A possível reversão do quadro da economia, mesmo com o impeachment da Dilma, não vem de uma hora para outra. Melhor mesmo, para os reles cidadãos, como este que escreve, é se recolher e esperar a "tempestade" passar.

O grito, o esperneio, críticas, tem pouco efeito prático na atual conjuntura. Teremos de esperar que a Dilma, o PT e o PMDB, caiam de maduro por si só. Eles estão cavando as próprias sepulturas. É esperar para assistir o enterro das facções criminosas que tomou conta do País, nestes últimos 13 anos. É dolorido dizer, mas a realidade é o que assistimos a presidente da República cavando a sua própria sepultura.

Ossami Sakamori














12 comentários:

  1. Que horas que é a merenda?

    ResponderExcluir
  2. Vamos aprender mandarim para poder puxar carroça e chamar os lesa-pátrias que nos desgovernam de excelências (cambada de FDPs).Essa fantoche é cria para ser usada pelo enrustido que tomou conta de tudo e de todos.Esperem Papai Noel,pois nossa cultura nos ensinou que ele existe,só que no caso do Brasil o barbudo é outro...

    ResponderExcluir
  3. QUEM JÁ VIU TEATRO DE MARIONETES SABE QUE A EX-GUERRILHEIRA É PEÇA DE UM ENORME TEATRO,ONDE O POVO É UM ESPECTADOR,FEITO IDIOTA,SEM VOZ,NEM VEZ,MATÉRIA-PRIMA PARA FAZER ESSA IMENSA PIZZA COM GOSTO E ODOR FECAL.

    ResponderExcluir
  4. Tudo isso não passa de jogo de cena,para parecer que estão preocupados com o Brasil.Neste exato momento,na séde do Foro de São Paulo,o triste AFTER DAY dos brasileiros está sendo traçado,com antecedência mínima de um ano.

    ResponderExcluir
  5. Incrível coincidência:

    O "13" encerra sua história após 13 anos de corrupção, mentiras e roubalheira.

    ResponderExcluir
  6. É triste ver a falta de coragem de pessoas alçadas a condição de autoridades compactuar desse quadro lastimável.

    ResponderExcluir
  7. É triste ver a falta de coragem de pessoas alçadas a condição de autoridades compactuar desse quadro lastimável.

    ResponderExcluir
  8. Quando um país chega ao ponto de não ter mais políticos honestos e patriotas , de não mais possuir um Poder Judiciário incorruptível e cônscio das funções que lhe foram atribuídas de fazer prevalecer sempre a Justiça e um povo que não sabe ou não quer lutar pelos seus direitos , infelizmente ,só um enorme milagre o salvará !

    ResponderExcluir
  9. Sou a favor do Exército tomar conta do país. Só assim essa cambada de ladrões ficariam a ver navios e seriam presas.No congresso está cheio de políticos corruptos e o judiciário parece que não está nem aí,, compactuando com esses criminosos lesa-pátria. Está tudo dominado.A anta jamais deixará o poder.Até o ministro da saúde defendeu a volta da CPMF com bi-tributação.É dinheiro para eles embolsarem e fazer a festa.O PMDB também não fica atrás. Está cheio de corruptos assim como o PT.Tenho vergonha de morar num país onde campeia a ladroagem
    Lourival Rezende.

    ResponderExcluir
  10. O que falta para nós é ação. Semana passada um índio foi atropelado em uma BR aqui em MS. Na mesma hora mais de 40 índios fecharam a BR e só após 03 dias, com dois quebra-molas feitos no local que eles queriam, é que liberaram a BR. Nós ficamos só reclamando, xingando,......
    Eu sempre falo que o dia que a maioria dos brasileiros saírem às ruas paralisando as atividades e tomarem o Congresso Nacional em Brasília exigindo os nossos direitos, os Políticos tomarão vergonha na cara e agirão a nosso favor. Mas isso tem que ser feito de surpresa para ter efeito positivo.

    ResponderExcluir
  11. Essa filha da puta não sai nem que vaca tussa. Tresloucada da merda, lixando o Brasil e mantem-se no poder como se nada fosse, Puta que a pariu!

    ResponderExcluir
  12. O(u)ssami,
    Se Dilma não resistir ao golpe em curso e for deposta, você vai viver de que??? Que fria hein? Segura a jamanta que a serra é pesada! Não mate a galinha dos ovos de ouro. Sak(OU)mor(A)i ?

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.