Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Zelotes. Meirelles tem culpa?

Crédito da imagem: Folha

Foi deflagado ontem, uma nova fase da Operação Zelotes, cujo alvo foi o executivo Icris Rosito, diretor do Bank of America de 2006 a 2014 e atualmente consultor tributário.  A Operação investiga organizações criminosas (sic) que atuavam no trâmite de processos e no resultado de julgamentos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), beneficiando grandes corporações.

Além do Bank Boston e Itaú, escritórios de advocacia e de consultoria foram alvos da Operação. Segundo a imprensa, o Itaú informou que a PF fez diligências nas dependências do Banco na manhã dessa quinta. O Itaú informou que o objeto da Operação foi a busca de documentos relativos a processo tributário do Bank Boston.

O Itaú esclarece que em 2006, adquiriu do Banco of America as operações do Bank Boston no Brasil. Segundo Itaú, a instituição não abrangeu a transferência dos processos tributários do Bank Boston. Afirma o Itaú, que os processos tributários são de exclusiva responsabilidade do Bank of America, que foi o dono do Bank Boston. 

O Bank Boston, cujo presidente era o atual ministro da Fazenda Henrique Meirelles, foi vendido para o Itaú, tão logo ele foi assumir o posto de presidente do Banco Central do Brasil, convidado que foi pelo Lula da Silva. Os processos de recuperação tributária junto ao Carf teriam sido protocolados após a saída do Henrique Meirelles daquela Instituição financeira. Em cima do papel, tudo beleza!

Na minha opinião, embora o Banco Itaú Unibanco tenha manifestado excluído dos processos da Operação Zelotes, o ministro da Fazenda Henrique Meirelles e o presidente do Banco Central Ilan Goldfajn estarão sob "suspeição" por terem sido respectivamente presidente do Bank Boston e diretor do Banco Itaú Unibanco. Como sempre acontece no País, certamente, os agentes do segundo escalão, públicos e privados, pagarão pelos eventuais crimes praticados (sic). Os verdadeiros responsáveis pelos crimes praticados (sic) continuarão imunes e alojados nos principais "bunkers" (prédios) da República.

De qualquer forma, a "sensação" que passa ao público é que os cofres públicos estão sob guarda dos "lobos famintos" à espera de oportunidades para subtrair dinheiro em benefícios próprios. Cadeia?  Cadeia, só para os bagrinhos! 

Ossami Sakamori

5 comentários:

  1. Bom dia, prof. Sakamori

    Num país onde bandido quer prender juiz, esperar o quê?

    ResponderExcluir
  2. São todos santinhos. Jamais usarão e principalmente abusarão de informações privilegiadas para amealharem lucros para si e para os bancos. Tenho uma opinião sobre os lucros dos bancos no país, onde percebemos nitidamente suas expertises em se apropriar de políticos que perambulam junto ao poder. Sempre, em qualquer circunstância, no caos é onde os bancos mais auferem lucros extraordinários.
    O lobby é poderoso. Os lobos não estão em Wall Street..
    Agora se o sujeito tem culpa...poderemos observar que nunca antes bancos ganharam tanto dinheiro e tão fácil...

    ResponderExcluir
  3. Tenho nojo só de ver a cara desse Henrique Meirelles; pupilo dos banqueiros nacionais e internacionais. Está fazendo de tudo para aprovar PECs e reformas que tirarão dinheiro do povo para pagar a famigerada dívida externa. Aliás, pagar os juros da dívida pois o montante é quase impagável.

    ResponderExcluir
  4. Ele tem toda a pinta do "mordomo" de filmes onde crimes foram cometidos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece mais um lobo com a boca aberta, pronta para abocanhar o que estiver mais fácil.

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.