Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

#VemPraRua4Dez


Não imaginei voltar a escrever matéria, novamente, sobre convocação às manifestações de ruas, após ter mobilizado este blog, com mais de 2.000 matérias contra o governo Dilma Rousseff.  Felizmente, o governo corrupto da Dilma caiu com o processo de impeachment, votado no Congresso Nacional, no mês de agosto passado. Mas, infelizmente, o governo que a sucedeu, não tem demonstrado suficiente força moral e política para conduzir o País ao destino que merece. Governo Temer é um governo sem caráter. 

Na calada da madrugada de quarta-feira, dia 30, os deputados corruptos, com o patrocínio da Ordem dos Advogados do Brasil,  incluíram a emenda na Lei que contempla o pacote de medidas contra a corrupção. Os deputados incluíram a possibilidade de punir policiais, magistrados e integrantes do MP, de todas instâncias que violarem o direito ou prerrogativas de advogados. Em resumo, a emenda é uma verdadeira "mordaça" aos investigadores, procuradores e magistrados. 

Segundo os operadores de leis, o combate à corrupção vai ficar "fragilizado" com a emenda aprovada, que foi a "intimidação explícita" aos investigadores. O relator do projeto de lei, deputado Lorenzoni, isolado dentro do próprio partido, foi vaiado e hostilizados por seus pares da Câmara dos Deputados por ter defendido o projeto original de sua relatoria. 

Por outro lado, os membros do Ministério Público Federal que faz parte da "força tarefa" da Operação Lava Jato manifestaram total repúdio à emenda, chegando a afirmar que a aprovação da emenda sinalizava o "início do fim da Lava Jato". Em outras palavras, a emenda aprovada que faz parte da Lei aprovada pela Câmara dos Deputados, anistia os crimes cometidos pelos parlamentares que constam da lista de delação da Odebrecht e de outras empreiteiras. A permanecer a emenda na Lei contra corrupção, é como abrir a porteira dos complexos penais que abrigam os investigados na Operação Lava Jato e outras. 

Ontem, na sessão vespertina do Senado Federal, o presidente Renan Calheiro queria votar a Lei aprovada na madrugada de ontem pela Câmara, diretamente no plenário do Senado, sem passar pelas comissões. Felizmente, a proposta foi rejeitada pelos 44 senadores que votaram contrariamente ao "regime de urgência" pretendida pelo Renan Calheiros. Como o presidente Renan Calheiros tem pressa em aprovar a Lei conhecida por "10 medidas contra a corrupção", como veio da Câmara dos Deputados, deverá vir ao plenário, a qualquer momento, "na calada da noite", para votação, à revelia dos senadores que são desfavoráveis à emenda da "mordaça". 

Se Lei for aprovada pelo Senado, com a emenda, o presidente Michel Temer, não tem coragem de impor veto à emenda, com medo de perder o apoio dos parlamentares "corruptos". O próprio presidente Temer, tem interesse que permaneça a emenda da "mordaça". 

Contra "mordaça" aos polícias, MPs e juízes: 
#VemPraRua4Dez !

Ossami Sakamori
@ApoioJuizMoro



3 comentários:

  1. Enquanto houver distinção entre político blindado e cidadão comum, nossa constituição não vale nada e dá margem para toda essa corrupção que nunca terá fim. Todos são iguais perante a lei, mas que são TODOS e que LEI é essa, onde há dois pesos e duas medidas. Só guilhotina e guerra civil mudará isso (pena).

    ResponderExcluir
  2. Parafraseando a música da propaganda da CEF, cantemos: _Vem pra rua você também, vem!

    ResponderExcluir
  3. ACABOU A PACIÊNCIA DO PESSOAL DA PELADA DE SÁBADO

    Na nossa pelada de sábado o Mixaria sempre arranja confusão. Melhor dizendo arranjava, pois foi expulso e não poderá mais fazer parte do grupo.
    Ele já tinha o apelido de BEP (baxin estúpido prepotente). Foi advertido inúmeras vezes para não causar mais confusão. Entretanto, parece que o DNA dele é sinônimo de confusão.

    * Não é por eu estar na minha presença, mas o pessoal diz que jogo mais que o Maradona jogou. É o pessoal que diz...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.