Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

O rombo do BNDES.


Fala-se muito em rombo do BNDES. Alguns falam em até R$ 1 trilhão a ladroagem do maior banco de fomento do País. Tem ladroagem, sim. Isto não tenho nenhuma dúvida. O MPF investiga a relação incestuosa do presidente do Banco com a instituição BNDES. Também, é de conhecimento público a ascendência do Lula sobre o Luciano Coutinho.

Com relação à relação promíscua entre o Luciano Coutinho e o BNDES, se refere à empresa de consultoria que elabora os projetos de financiamento junto ao Banco. A ex-empresa de consultoria é contratada para ter sucesso no financiamento. A empresa tinha como sócio o próprio Luciano Coutinho até assunção dele como presidente do Banco. Nada há de ilegal, uma vez que o Luciano Coutinho não é mais sócio daquela empresa de consultoria. Mas tudo parece que os atuais sócios são "laranjas" do próprio.


O projeto do Lula tentar criar os maiores "players" brasileiros atuando no mundo com o PSI - Programa de Sustentação de Investimentos, criado por ele no auge da crise financeira mundial em 2009, nada haveria de anormal, se não não funcionasse como Bolsa Empresário. Para criar "players" brasileiros, o BNDES emprestou e empresta a alguns poucos privilegiados a juros de 3,5% ao ano, enquanto o Tesouro paga Selic, hoje em 11,75% ao ano, para captar os mesmos recursos.

O Tesouro injetou no BNDES, segundo balanço semestral de 2014, exatos R$ 431,4 bilhões, nominal. Isto é o valor que foi injetado, sem considerar a equalização de juros. No apagar das luzes de 2014, Dilma autorizou injeção de mais R$ 30 bilhões no mesmo esquema do PSI, somando hoje R$ 461,4 bilhões.

Nada haveria de anormal se a injeção do dinheiro fosse na forma de investimento da parte da União. A crítica de analistas econômicos, na qual eu me incluo, é que a injeção de recursos da União está sendo feito em forma de "empréstimos" do Tesouro para o BNDES. O Tesouro capta o recurso no mercado pagando juros Selic e empresta ao BNDES. O empréstimo feito pelo Tesouro no mercado para este fim não entra no cômputo da dívida pública líquida.

Desta forma o dinheiro repassado pelo Tesouro para o BNDES sob forma do PSI, não entra também como despesa da União. Resumindo, os R$ 461,4 bilhões estão na contabilidade do Tesouro e do BNDES como uma espécie de "volume morto". O volume de dinheiro é de responsabilidade, portanto, do contribuinte.

Os principais recursos do BNDES para empréstimos vem do Tesouro em forma de PSI, do FAT, do Fundos PIS/PASEP e do Fundo de Marinha Mercante e de outros fundos constitucionais. No total, considerando o empréstimo do Tesouro, o passivo do BNDES é de cerca de R$ 544 bilhões. Em tese, este é o montante que está no risco do BNDES e em consequência do contribuinte. No entanto, o BNDES, pelo menos em  cima do papel está enquadrado nas regras do BIS, banco central dos bancos centrais.

Na coluna de ativos constam como realizável a Curto e Longo Prazo, cerca de R$ 300 bilhões em empréstimos diretos do BNDES e cerca de R$ 217 bilhões em empréstimos com aval dos agentes financeiros. Somado os ativos referentes aos empréstimos alcança R$ 517 bilhões. Ainda na coluna de ativos consta a aplicação, no dia 31 de julho de 2014, em ações das empresas com financiamento no Banco, no montante de R$ 66,9 bilhões e R$ 10,4 bilhões em debêntures.

O problema de tudo isto é que o Patrimônio Líquido do sistema BNDES, incluindo BNDESpar, é de R$ 74,1 bilhões em 31 de julho de 2014. Outro problema grave é com referência à qualidade do crédito de responsabilidade direta do BNDES no montante de R$ 300 bilhões.  O crédito referente ao repasse às instituições financeiras no montante de R$ 217 bilhões não tem tanta preocupação.  Não se sabe qual é o percentual de "empréstimos podres" dentre os R$ 300 bilhões.

No mercado financeiro, até o engraxate da BMFBovespa sabe, de duas verdades. A primeira verdade é de que o presidente Lula teria intermediado a negociação de empréstimos do PSI no montante de R$ 300 bilhões, da parte do empréstimo direto do BNDES. Se realmente houve, qualquer 3% daria R$ 9 bilhões de comissionamento para o Lula.  Isto merece investigações por parte do TCU e MPF, mas negadas pelo BNDES. Para ser negado acesso às informações para os órgãos de controle da União, é de supor que o "boato" do engraxate deve ser verdadeiro.

A segunda preocupação do mercado é quanto à natureza das garantias oferecidas pelos tomadores preferenciais dos empréstimos do sistema BNDES. Muitos dos empréstimos destinados aos amigos do Lula e do Palácio do Planalto, as garantias são as próprias ações das companhias. São empréstimos no montante de R$ 300 bilhões com alto risco de não receber de volta o empréstimo. Comenta-se que cerca de R$ 100 bilhões é quase como crédito podre. O montante é superior ao Patrimônio Líquido do sistema BNDES. 


O rombo só vai aparecer no decorrer dos próximos anos, pois que o financiamento concedido pelo Banco é de longo prazo.  Alguns antes, como foi o caso dos empréstimos de R$ 10,6 bilhões concedidos ao grupo OGX.  Outra empresa que tem um passivo próximo de R$ 30 bilhões com o sistema BNDES é o grupo JBS/Friboi, a juros subsidiados de 3,5% ao ano. A empresa com dificuldade econômica conhecida no mercado que tem passivo alto junto ao sistema BNDES é a empresa de telefonia Oi.  A Construtora Odebrecht, em dificuldade por conta da Operação Lava Jato, tem também tem passivo muito alto junto ao BNDES.


Curiosamente, essas empresas falidas ou em dificuldade financeira conta com o apoio explícito do Lula.  Não, Lula não é sócio dessas empresas como comentam, mas apenas intermediário nas operações de financiamentos e refinanciamentos. Digamos, que o Lula deve ter amealhado, no mínimo, R$ 5 bilhões em intermediações no BNDES. Claro, os depósitos estão nas contas contas nos paraísos fiscais, por orientação do Henrique Meirelles, principal executivo do JBS/Friboi. 


Ufa, consegui fazer o resumo do assunto complexo como este. Será que consegui fazê-los entender? Preocupa, não, se não entender o assunto na primeira leitura.  O assunto é para quem tem vivência no mercado financeiro.

PS (30/12/2014): Os financiamentos de produtos e serviços para outros países, estão autorizadas pela Lei 10.184 de 12 de fevereiro de 2001, estando dispensados de autorização cada caso pelo Congresso Nacional. O que está em questionamento é que alguns financiamentos, tais como as concedidas à Cuba e outros países bolivarianos, é que foram colocados sob sigilo do Estado pelos presidentes Lula e Dilma. 

Ossami Sakamori






23 comentários:

  1. CAIXA DE PANDORA...
    Eu já disse que o escândado da Petrobras seria fichinha perto do que sua excelência,eterno rei da banânia está aprontando com o BNDES.
    Muita gente vai morrer para não dizer o que sabe.
    Olha a cara do Eike Batista (de besta,só tem a cara).
    Vem chumbo que daria para fazer 1 quatrilhão de projéteis de longo alcance para acertar o demônio.
    APOCALYPSE YESTERDAY, WAS HERE.

    ResponderExcluir
  2. Agora vá eu tomar um empréstimo e não pagar, quem sustenta o BNDES é o pequeno empresário, grandes empresas tomam bilhões emprestados "quebram" e não devolvem 1 centavo, Isto é o Brasil do PT!

    ResponderExcluir
  3. Esses comunistas vão acabar com o povo brasileiro; com o Brasil,já acabaram.
    Seus ninhos,muito longe daqui,estão esperando por eles.
    Pobre povo,abandonado à sua própria morte,sem condição de esperança e sem defesa.

    ResponderExcluir
  4. http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/tag/guilherme-lacerda/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A VEJA, está entrando no ritmo do faz que vê e finge que não viu...

      Excluir
  5. E ninguém è responsabilizado. Tudo céu de brigadeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a PIZZARIABRASIL,sempre com pratos novos...

      Excluir
  6. Pelo andar da carruagem,nossa preocupação só tende a crescer, cada dia mais e mais.E o "bebum"como sempre nada sabe e ainda se faz de indignado quando esses "rombos"vêm à tona.É muito acinte da parte dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No CIRCOBRASIL é assim mesmo...

      Excluir
  7. Alguns anos atrás,eu já fazia críticas a política desse governo incrédulo,quando começaram a trocar as cédulas sobre o pretexto de falsificações,tirava-se 1 bilhão e colocava-se 3 bilhões ou mais,a chamada expansão de moeda sem lastro),pois o governo gastava muito mais do que arrecadava,sem nenhuma explicação,tardou mas apareceu o desmando,a incompetência e as falcatruas.
    Juros nas alturas,e empréstimos a preço de banana para falidos,claro que alguém lucrou e muito com esses (negócios).
    Eu particularmente ainda acredito no TCU,MPF,STF e demais órgãos da JUSTIÇA.
    Até mais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Justiça?
      Onde?para que?para quem?
      Viva a nova estrela bolivariana tupiniquim...

      Excluir
  8. O PT se mantém no poder graças à troca de favores, usando o patrimônio público como moeda de troca, uma típica distribuição de renda para os ricos. Ao contrário do que muitos dizem, não foi o Bolsa família que manteve o PT no poder, mas o Bolsa BNDES... O PT é assim, o padrinho dos pobres e a mãe coruja dos ricos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o povo trabalhador deste país?
      É um mero detalhe nessa lama chamada política clientelista.

      Excluir
  9. Parabéns pelo artigo. Como você bem explicou, na melhor das hipóteses - mesmo se admitindo que os recursos emprestados retornassem para os cofres públicos -, não restam dúvidas de que o país mesmo assim ainda teria um grande prejuízo, uma vez que capta recursos, pagando a taxa selic, e repassa para o empresário por um custo bem menor. É dinheiro subsidiado. O que está acontecendo hoje é parecido com o que aconteceu na época dos Governos Militares com a Conta Movimento que o Banco do Brasil mantinha junto ao Banco Central. Não sei se você ainda lembra disso. O Banco emprestava dinheiro para o crédito rural e automaticamente se ressarcia junto ao BC através de uma conta movimento. A conta foi extinta na época em que Mailson da Nóbrega assumiu o Ministério da Fazenda, uma vez que ele entendia que com aquele mecanismo de ressarcimento automático de empréstimo não havia como controlar as contas públicas. É como você bem falou: uma espécie de fundo morto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porisso,o banco do brasil virou um banquinho...
      É fácil fazer festa com chapéu alheio...
      É fácil gastar dinheiro dos outros...
      Difícil é ser país decente,com governantes dignos...

      Excluir
  10. O BNDES não é um banco supervionado pelo Banco Central? Quem é o chefe do chefe do Banco Central?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr.Archimedes,
      É o tio Lulalá,o chefe disso tudo...

      Excluir
    2. A receita para a chafurdagem é simples:
      Coloca-se um rei que é dono do Brasil,que faz o que quer e elimina quem não gosta dele e o resto é simplesmente resto (nós)...

      Excluir
  11. Não adianta sentir vergonha pelo que está acontecendo com o Brasil. Quem deveria ter vergonha é quem usa a situação que cada vez mais constrangedora, deixa os pobres sempre mais pobres e os ricos cada vez mais ricos. Se é uma quadrilha que toma conta de tudo, é muito bem organizada, pelo menos nesse lamaçal esses porcos estão em ordem e observando bem, de cada categoria escolheram seu representante para chafurdar. Estou pensativa, desejo ver qual vai sera saída do charco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senhora Célia,a saída do charco tem nome:
      Os diversos paraísos fiscais onde as gordas contas dos lesa-pátria repousam.Estão detonando o que sobrou do Brasil.

      Excluir
  12. Enquanto isso tudo e muito mais acontece, as forças armadas cujo papel constitucional era de guardião da soberania nacional do Brasil, passou a ser uma organização política ao serviço do PT, PCdoB e dos corruptos, defendendo a nossa soberania nos puteiros das favelas onde reinam os barões da droga e milicias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste realidade brasileira,cuja constituição é de quadrilha,não de direitos dos cidadãos.
      O pior é que temos de chamar esses ladrões de excelências(de m...).

      Excluir
  13. Parabéns. Excelente artigo. É um raio X da situação econômica do país

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.