Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Usinas eólicas, a alternativa para investimentos

Crédito da imagem: Gazeta do Povo

A Enel Green Power Brasil (EGPB), subsidiária do grupo italiano em energia renovável, iniciou a construção do parque eólico Lagoa dos Ventos, de 716 MW, no Piauí. O projeto, classificado pela empresa como o maior parque eólico atualmente em construção na América do Sul e o maior parque eólico da Enel Green Power no mundo, deve consumir cerca de R$ 3 bilhões e deve entrar em operação em 2021. Segundo o grupo, o complexo será financiado com recursos próprios.

Para ter noção da dimensão do empreendimento, a potência instalada equivale a de uma turbina da Usina Hidroelétrica de Itaipu.  O lado positivo do empreendimento é que as usinas eólicas aproveitam, as terras com pouco potencial produtivo em termo de agricultura. Na maioria dos casos, as usinas eólicas são feitas no litoral, aproveitando os ventos constantes nestas regiões.   

É investimento estrangeiro direto (IED) no País. Tem pouco a ver com a política econômica liberal anunciada pelo ministro da Economia Paulo Guedes.  O parque eólico vem ganhando destaque desde os sucessivos governos do Partido dos Trabalhadores.  O dinheiro não tem cor, seja vermelha ou verde, o que interessa aos "agiotas internacionais" é a rentabilidade dos investimentos e a segurança jurídica.  

Usinas eólicas são alternativas para investimentos, nacionais e estrangeiras. 

Ossami Sakamori


Nenhum comentário: