Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Veio um novo aumento de gasolina!

Crédito da imagem: Verdemares

O governo Temer anunciou no final do dia de ontem, o aumento da gasolina, em média R$ 0,40 por litro e do diesel, em média R$ 0,20 por litro. O número veio com diferença significativa em relação ao que anunciei na matéria de ontem. Na matéria de ontem, postei que o aumento de gasolina e diesel seria de R$ 0,10 cada litro, na bomba. Infelizmente, o aumento veio em "dose cavalar", em meio ao desespero do governo Temer em tentar fechar o Orçamento Fiscal de 2017, dentro do "rombo" de R$ 139 bilhões. 

O governo Temer pretende arrecadar, com o aumento do PIS/Cofins que incide sobre os combustíveis, em cerca de R$ 10,4 bilhões até o final do ano. Isto significa que a previsão de receita para o próximo ano é cerca de R$ 23 bilhões apenas deste aumento deste tributo. O aumento de contribuição vem após o mesmo governo ter liberado "verbas parlamentares" de cerca de R$ 1,6 bilhão, para "compra" de votos de 20 parlamentares da CCJ da Câmara que decidem sobre a autorização ou não de processo contra Michel Temer sobre "corrupção passiva" no STF.

Convém lembrar que a nova alíquota da contribuição social não é para manter o Orçamento Fiscal em "equilíbrio" como mandava a Lei de Responsabilidade Fiscal de 2000, "sepultado" pelo governo Michel Temer, com as Emendas Constitucionais que ficaram conhecidas como "teto dos gastos". Só para lembrar, as Emendas do "teto dos gastos" autorizam o governo conviver com o "déficit primário" ou o "rombo fiscal", igual ao de 2006, corrigido pela inflação para os próximos 20 anos. 

Todo esforço do governo Temer é para "tentar" manter o "déficit fiscal" de R$ 139 bilhões previsto na LDO de 2017. Para leigos entenderem, o "déficit primário" é o dinheiro que falta para pagar as contas do governo. O "rombo" é coberto com emissão de títulos da dívida do governo. Literalmente, o governo brasileiro paga as suas contas contraindo novas dívidas. A dívida do governo federal aumenta desde 2005, em curva espiral. Se não mudar a "matriz" da política econômica, o País caminha celeremente para o "default" ou a "falência".

Estranho muito que o empresariado e o mercado financeiro continue mantendo o apoio ao atual Temer, e à equipe econômica comandada pelo Henrique Meirelles, vendo o País caminhar celeremente para o "default" no médio prazo. Tenho defendido uma matriz econômica completamente oposta ao da atual equipe econômica. O pensamento deste que escreve está, com alguma dose de economês, no blog: Brasil liberal já!  Recomendo leitura para quem quer conhecer a nova matriz econômica que tem como foco o desenvolvimento sustentável do País.

Temer: Oh! pro cêis!

Ossami Sakamori


7 comentários:

  1. O pato amarelo esvaziou e a panela furou, e todos se f... novamente pagado a conta desse prostíbulo chamado Brasil.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Saka.Governar um País via aumento de impostos, não se precisa pagar altos salários a ministros, economistas, qualquer Zé Goiaba, Zé Bunda Suja e Zé Banana sabe fazer e custam muito mais barato aos cofres do Brasil.

    ResponderExcluir
  3. O anônimo das 08:09 bem definiu a terra de ninguém. Somos a Venezuela da vez e os corvos empoleirados fazem o que querem, inclusive cooptando as tais FAAS que defendem (?) o povo (de que país?) e fazem de conta que estão do lado dos brasileiros (que brsileiros?) . Estamos sob a proteção de Satanás?

    ResponderExcluir
  4. O que posso opinar é que eu, você e todos nós somos "bobões"; "bunda moles"; "maria vai com as outras"; "medrosos"; ........O Brasil dificilmente sairá dessa roubalheira institucionalizada se nós, o povo, não se REBELAR. Podemos parar de pagar impostos, por ex: Já que não temos um Líder que nos represente então, saiamos às ruas protestando porque ficar só no computador reclamando, não adianta! Sakamori faz a parte dele que é noticiar os acontecimentos e nós temos que externar a indignação com atitudes, se é que estamos indignados.

    ResponderExcluir
  5. Já não temos saída pacífica para êsse imbróglio.
    Só uma re-edição da guilhotina e da Queda da Bastilha.
    Como não temos que nos dê armas não temos alternativa.

    ResponderExcluir
  6. Se isso não é ditadura, o que é ?

    ResponderExcluir
  7. 30 anos de socialismo do PT, PMDB e PSDB representou o fim do país. Não temos oposição neste país! É apenas o teatrinho das tesouras. O verdadeiro golpe não foi o de 64, foi o das DIRETAS JÁ!Intervenção cívico-militar já e a extinção dessa classe política que só usa o povo e legisla contra ele!

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.