Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 6 de julho de 2017

O "bolinha" foi picado por "mosca azul" !

Crédito da imagem: Folha

Vou ser breve hoje. A grande imprensa se encarregou de colocar o assunto em pauta, em forma de "especulação" ou de "gozação". Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, conhecido nas redes sociais como "bolinha", prepara-se para assumir a presidência da República, em mandato de transição, enquanto o Michel Temer, o titular, vai ser julgado pelo STF, após provável "autorização" da Câmara dos Deputados para que o presidente da República Michel Temer possa ser julgado sob crime de "corrupção". 

A matéria de hoje da Folha traz "interessante" matéria sobre o "bolinha". A Folha faz "gozação" em cima do presidente da Câmara dos Deputados de que ele teria sido picado por "mosca azul". Ao que o "bolinha" respondeu dizendo que atualmente estuda, ao contrário, como matar o "mosca azul".

Brincadeira à parte, Rodrigo Maia estuda seriamente a postulação ao cargo de presidente da República, no mandato de transição enquanto o titular Michel Temer vai ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal pelo crime de corrupção. Segundo a grande imprensa, Rodrigo Maia "fez" o relator do processo Temer, o deputado Sérgio Zveiter, PMDB/RJ, de quem é amigo pessoal. O relator foi nomeado, oficialmente, pelo presidente da Comissão de Constituição e Justiça Rodrigo Pacheco, PMDB/MG, também aliado do "bolinha". 

Rodrigo Maia conta com os aliados importantes para o seu projeto pessoal, de alçar à presidência da República, em mandato de transição, enquanto STF julga o presidente da República Michel Temer. De acordo com a Constituição, o STF pode arquivar ou dar prosseguimento ao julgamento, num prazo máximo de 180 dias. Neste período, Rodrigo Maia, o segundo na linha de sucessão presidencial, assume o cargo em "mandato de transição".  Se Michel Temer for condenado pelo STF, o presidente da República é afastado do cargo definitivamente, tendo o presidente de transição, no caso, Rodrigo Maia, prazo de 30 dias para promover eleição de um presidente com "mandato tampão". Nada impede, neste caso, a postulação do próprio Rodrigo Maia, presidente em exercício, concorrer ao cargo. À essa altura, Rodrigo Maia, estará com toda estrutura do poder trabalhando para viabilizar o "mandato tamão" até 31 de dezembro de 2018. 

Quem está chamando atenção para o fato é o ex-presidente Lula, aliado do presidente Michel Temer. Interessaria ao ex-presidente Lula, "eleição direta". Mas sabe o Lula que não tem viabilidade constitucional para esta sucessão. Para Lula é melhor a "manutenção" do "status quo" ou seja a manutenção do Michel Temer na presidência República, apesar de discursos divergentes dos membros do PT. 

É provável que, no mês de agosto, teremos Rodrigo Maia, DEM/RJ, como presidente da República para mandato de transição. Confirma assim que o "bolinha" foi picado por "mosca azul". 

Ossami Sakamori


5 comentários:

  1. O Brasil continua sendo um mico intenacional e um enorme circo onde o palhaço é o povo, como sempre. Muda, muda, muda mas nada muda. Somos o eterno país do futuro, cujo futuro sempre fica no futuro...

    ResponderExcluir
  2. Mais um estelionato aplicado no povo brasileiro que já está se acostumando com o que não pode mudar.

    ResponderExcluir
  3. Como dar certo uma política voltada aos interesses pessoais? Pior: toda a cúpula é do mesmo Partido(PMDB): Presidente da República(Michel Temer) do PMDB; Presidente do Senado Federal(Eunício Oliveira) do PMDB e Presidente da Câmara dos Deputados(Rodrigo Maia) do PMDB. Para o povo fica o PS(Partido da Sobrevivência).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só falta mudar a bandeira e o hino, pois já nos ¨venezuelaram¨.

      Excluir
    2. É,
      Estamos no Estado Cleptocrático de Direito, onde cego conduz cego...

      Excluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.