Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Os três patetas da República


Estive, nesses últimos dias, fazendo atualização profissional, apesar da idade (72). Foi proveitosa reciclar alguns conceitos sobre a minha atividade profissional. Nós nunca somos completos. Sempre, há o que aprender. 

Deixei de fazer comentário sobre a morte do Fidel Castro, mas já é coisa do passado. Apenas, achei estranho que muitos dos nossos parlamentares dedicarem palavras enaltecendo a condição de "líder" (sic) do ditador cubano. Vamos lembrar que o finado Fidel Castro, mandou executar mais de 5.000 inimigos políticos em mais de 5 décadas de "ditadura", apenas por serem inimigos políticos. Só espero que Cuba recupere a condição de democracia, após a morte do Fidel Castro. Que Deus o deixe no "purgatório" por muito tempo. Viva, a morte do ditador Fidel Castro!

Na ambiente político interno, assisti ontem, num domingo (dia de descanso), o pronunciamento oficial do presidente Michel Temer, do presidente do Senado Federal Renan Calheiros e do presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia. Para o pronunciamento, reunindo os chefes do poderes Executivo e Legislativo, num domingo, há de considerar que está havendo "grande preocupação" por eles com a possibilidade de convocação de uma manifestação nacional no próximo domingo, dia 4 de dezembro contra a "anistia do Caixa 2".



Em essência, o pronunciamento se referia ao compromisso dos três em não acolher ou dar andamento à emenda sobre "anistia ampla e geral" de pessoas envolvidas em doações à campanha eleitoral, via Caixa 2. Foi, também, Temer admitir a sua preocupação com os efeitos da "delação da Odebrecht", que deverá atingir políticos de todas matizes, do PT a PSDB, entre estes os membros do PMDB. 

Para entenderem o que se pretendem os parlamentares com a "anistia do Caixa 2", nem  precisa ser jurista ou operador de leis, para entender o que pretendem uma grande leva de parlamentares e não parlamentares. O objetivo da emenda ao projeto "10 medidas contra corrupção", se refere à anistia aos "crimes antecedentes" das pessoas envolvidas. Crimes antecedentes são os crimes praticados para "angariar" os recursos utilizados em campanhas eleitorais de diversos parlamentares. Os crimes antecedentes, poderiam envolver: corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, sonegação de impostos, cartel de empreiteiros, remessa ilegal de dólares ao exterior e tantos outros crimes. 

A aprovação da "anistia do Caixa 2", não só livrará os parlamentares dos "crimes antecedentes", mas de quase todos os réus, já condenados pelo juiz Sérgio Moro, no bojo da Operação Lava Jato. Em resumo, a "anistia do Caixa 2" é como abrir a porteira do Complexo Penal de Piraquara, em Curitiba e livrar tantos políticos e não políticos envolvidos na Operação Lava Jato. Certamente, o ex-governador Sérgio Cabral, cumprindo prisão preventiva no Complexo Penal Bangu 8, será anistiado, se aprovada a emenda da "anistia do Caixa 2". 

Se o presidente Temer, o presidente do Senado Federal e o presidente da Câmara dos Deputados vieram ao público colocar suas posições sobre a emenda que anistia os crimes antecedentes do Caixa 2, num domingo, é porque os três estavam, no mínimo, "em cima do muro" sobre a "anistia do Caixa 2". Quem é honesto, não precisa vir ao público declarar que "é honesto". Em consequência, deduzo que os três nominados não tem "alma de honestos". Certamente, as suas consciências os perseguem. 



Concluo, ainda, que as personagens citadas nesta matéria, são como "os três patetas" do filme de humor. Qualquer semelhança é mera coincidência. 

Ossami Sakamori
@ApoioJuizMoro





4 comentários:

  1. Permita-me a correção, prof. Sakamori.
    Não é mera coincidência. Os patetas são iguais, são atrapalhados e convenientes em seus interesses próprios, nos fazendo (ou querendo fazer) de otários e palhaços. O maior êrro é termos políticos blindados (acima das leis). Guilhotina nesses apátridas.

    ResponderExcluir
  2. Para mim, Sr Sakamori, Michel Temer já caiu sem nem ter levantado completamente. A nomeação de Henrique Meirelles e sua leniência em demitir ministros(amigos); apoiar Ministro e corrupto e falar mal de Min que o deixou por não concordar com as maracutaias de seu governo(caso de Callero e Geddel) o deixou em má situação. Da mesma forma, foi quando Temer disse no Programa Roda Viva que não seria bom para seu governo se Lula fosse preso. Se alguém ainda tinha uma chamazinha de esperança em Temer(eu nunca tive), depois dessa declaração ao vivo, essa chama recebeu um balde água fria. Vou para a manifestação contra os desmandos e autoritarismo dos políticos que agora não terá apoio de grandes grupos como foi no "fora Dilma". Mas eu vou e vou convidar todos que são meus amigos e amigas. Se acomodarmos, ficaremos pior do que estávamos. Há quem não vai alegando que são os petistas que são contra o Temer. Eu sou contra qualquer Político de qualquer Partido Político, se o mesmo for corrupto.

    ResponderExcluir
  3. Põ Seu Saka!!! Sacanagem com os 3 Patetas. Não mereciam ser comparados com isso

    Magoei

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.