Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Impeachment da Dilmat: 59 x 21


Dilma vira ré no processo de impeachment que corre no Senado Federal. A votação terminou hoje de madrugada. O placar da votação foi de 59 x 21, com um ausente. A ausência foi marcada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, que poderia ter exercido o seu direito de voto, mas optou por exercer posição de presidente do Senado Federal, embora a sessão estivesse sendo conduzido pelo presidente do STF.

Com relação à votação anterior, alguns senadores do PMDB mudaram de posição e votaram a favor, com exceção da senadora Kátia Abreu, PMDB/TO. Assim, à partir de hoje, a Dilma se torna ré no processo de impeachment que deverá ser votado no dia 25, quinta-feira, conforme manifestação do presidente da sessão de impeachment Ricardo Lewandowski do STF.  A data exata, ainda será anunciada oficialmente.

Nenhuma surpresa na sessão de ontem que votou pelo prosseguimento do processo, a não ser o posicionamento isento e reto do Ricardo Lewandowski, que poderia ter aderido à tentativa de procrastinação do processo pela oposição. O presidente do STF era considerado até a sessão de ontem como "pró-Dilma", mas o comportamento de ontem na presidência da sessão não deixou nenhuma dúvida de que Lewandowski agiu como magistrado, que é. 

Veja a realção dos senadores que votaram contra o prosseguimento do processo de impeachment da Dilma, para ser votado no final deste mês. 

Angela Portela (PT-RR)
Armando Monteiro (PTB-PE)
Elmano Férrer (PTB-PI)
Fátima Bezerra (PT-RN)
Gleisi Hoffmann (PT-PR)
Humberto Costa (PT-PE)
João Capiberibe (PSB-AP)
Jorge Viana (PT-AC)
José Pimentel (PT-CE)
Kátia Abreu (PMDB-TO)
Lídice da Mata (PSB-BA)
Lindbergh Farias (PT-RJ)
Otto Alencar (PSD-BA)
Paulo Paim (PT-RS)
Paulo Rocha (PT-PA)
Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
Regina Sousa (PT-PI)
Roberto Requião (PMDB-PR)
Roberto Muniz (PP-BA)
Telmário Mota (PDT-RR)
Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

No momento, nada tenho a comentar sobre o resultado da votação. Recomendo apenas deixar "marcado" os nomes dos senadores que votaram contra o prosseguimento do processo do impeachment. 

Ossami Sakamori


Um comentário:

  1. Espero que os eleitores se lembre desses traidores dos interesses do país, em futuras eleições.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.