Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Brasil merece muito mais que um "salvador da pátria".

Crédito da imagem: Gazeta do Povo

Não faz bem para minha alma de descendente de nipônicos, ver o candidato Bolsonaro exibindo a espada de samurai japonês como parte da marca da sua campanha para o cargo máximo da República.  A lembrança que me vem com a exibição do "katana" (espada), é a do escritor japonês Yukio Mishima que, em 1970,  praticou o suicídio conhecido como "sepuku" com espada própria e decapitado por um subordinado tal qual um "samurai".  A espada do guerreiro japonês não só servia para guerra, mas também para utilizar numa derradeira situação de capitulação pelo inimigo.  Seja como for, o gesto representa a "bravata" de um candidato que se diz resolver situação de conflito político que vive o País.  Ao invés de confronto de ideologia, o Brasil merece ter um bom programa de desenvolvimento.  Nada mais!

Contrariando aos adeptos ao candidato da direita, aos do Jair Bolsonaro, que faz apologia ao ato praticado pelo coronel Ustra, algoz do jornalista Wladimir Herzog da TV Cultura de São Paulo.  Creio que é chegado o momento de sepultar de vez a ideia de retorno de militar no poder, sobretudo aquele que tal qual usa "bravatas" para amedrontar os que lutam para manter o Estado Direito Democrático, reconquistado às duras penas pelo povo brasileiro comum. 

A grande imprensa dá conta de que o pré-candidato Jair Bolsonaro ventilou a ideia de aumentar de 11 para 21 o número de ministros do STF, porque, segundo sua opinião, "da forma como eles têm decidido as questões nacionais, não podemos sequer sonhar em mudar o destino do Brasil".  O recurso da mudanças abruptas no Judiciário não é exclusividade do Brasil.  Em 2004, o presidente Hugo Chávez da Venezuela, aumentou o número de vagas na Suprema Corte do país e indicou de uma só vez 12 juízes alinhados ao governo comandado por ele.  No velho mundo, em 2010, o presidente da Turquia Erdogan aumentou de 11 para 17 o número de ministros da Corte Constitucional do país para manter o judiciário aos seus pés. Creio que o Brasil não guarda semelhança com nenhum desses países para justificar a medida proposta pelo candidato.

O País não aguenta mais a disputa de ideologias, seja de que matiz for.  O Brasil é um país com grave doença, o da predominância da corporação estatal, onde os agentes políticos em conluio com os agentes privados, se locupletam dos recursos públicos.  A mudança que o País requer, depende de esforço brutal de cada cidadão brasileiro para alcançar, no mínimo, o mesmo patamar de desenvolvimento dos países emergentes. O filme que estamos a assistir, já vi várias vezes nos meus 73 anos de vida. 

O Brasil merece muito mais que um "salvador da pátria". 


Ossami Sakamori
Engenheiro civil, foi professor da UFPR, consultor empresarial. 

8 comentários:

  1. Ñ me incomoda um ex militar ocupar a Presidência da República como um ser humano comum, honrado, digno e que ñ seja ladrão. A mim incomoda muito meu País estar nas màos de bandidos, ter perdido sua autonomia, aprender a viver escravizado,ter vergonha de lutar pelo que é certo....sim, qualquer ex militar continua homem, e se ele tiver caráter, ñ é uma KATANA que vai desmerece-lo. Afinal quem fez essa CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA, tinha grande interesse em fazê-la de modo que o PAÍS se tornasse um lamaçal. Realmente ñ precisamos de HEROIS, mas também ñ precisamos de falsos moralistas, nem de falsos perfeccionistas. O Brasi precisa de brasileiros que o amam e que estejam dispostos a colocar para fora essa falsa cambada de políticos e governantes. Aproveitando a onda, limpar o Judiciário também. Tenho certeza que até MAQUIAVEL se sentiria perdido em um País de mentirosos e medrosos. Se o Bolsonaro está usando uma KATANA para sua campanha política, ele está errado. Nós ñ precisamos usar nada de ninguém para dizer que queremos cortar a pouca vergonha que nos envolve. Antes um ex militar no poder do que um José Dirceu, um presidente do Senado, um presidente da Câmara....apenas aprenda a governar. Sinto que ele tenha despertado sentimentos negativos em vc, mas apesar de ainda ñ ter escolhido meu candidato a sua Katana de SAMURAIS JAPONESES,A

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns, Célia. Ossami Sakamori me diga em quem votar então? te acompanho desde 2013

      Excluir
  2. Prefiro dar credibilidade a esse candidato.SUGERE QUEM? ALCKMIN, Q É CITAdO NA L.J E DESVIOU $$ DE MERENDA?
    AMOEDO uM LULISTA DO FUTURO?
    MARINA? UMA AMEBA Q.ACORDA DE 4 EM 4 ANOS?
    CIRO? CANGACIRO DO NORDESTE?
    LULA? CONDENADO PRISIONEIRO?
    MEIRELLES? UM ECONOMISTA DO GOV.MAIS REJEITADO?
    MAIA?PROJETO DE UM PAI LADRAO?
    PREFIRO BOLSONARO!! ME ORGULHO E SE ERRAR.SABEREI mE RETRATAR; QUERO BOLSONARO, PRESidente DESSA MERDA CHAMADA BRASIL E QUE SE CONTINUAR DO JEITO QUE ESTA,SE TORNARA BRAZUELA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai !!!! Estou te aplaudindo de pé . Ele será o presidente queiram ou não queiram. Aceitem que doi menos !!!!

      Excluir
  3. Como dizia Platão, a democracia é ruim, pois seu fim é a Tirania, e aí está o maior exemplo do que advém com bolsonaro liderando as pesquisas...

    ResponderExcluir
  4. Prefiro bolsonaro mil vx do que os candidatos que temos.Nenhum deles chega aos pes dele.Deram credibilidade a um metalurgico semi analfabeto e querem crucificar um ex .militar? O q.impirta é ele ser honestoe agora ja conta com spoio de muitos drputados e de empresarios.Que venha 2019.@jairbolsonaro presidente do Brasil.

    ResponderExcluir
  5. Honesto?Um cara que anda cercado pelo Marco Feliciano que pede até as cuecas dos membros da igreja e maquininha de cartão no culto?Juntamente com o PR que é liderado pelo Edir Macedo?É muita ingenuidade acreditar que ele anda com essa banda podre e é honesto.Aliás, ele gasta o auxílio moradia "pra comer gente".

    ResponderExcluir
  6. Se Bolsonaro não serve, quem serviria? libertar lula e elege-lo, eleger Ciro Gomes? O menos pior seria Alvaro Dias? Que venha Bolsonaro, que se reduza o numero de ministérios pela metade, que se reduza o número de deputados e senadores e os nomeados que sejam íntegros e técnicos ou então vocês que estão criticando que apontem o melhor.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.