Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Temer é passado e o Brasil não acabou.

Crédito da imagem: Folha

Brasília viveu ontem, cena triste de enfrentamento entre os manifestações convocados pelo CUT e MST e trazidos de ônibus de outras cidades, especialmente para o protesto, "pagos" com direito a "mortadelas" e os Policiais Militares e o Exército. O presidente Temer editou Decreto convocando as Foças Armadas para manutenção da ordem, criando ainda mais o clima de "instabilidade" política.

As depredações ocorreram nos edifícios dos Ministérios e monumentos da Esplanada dos Ministérios. Isto é o "retrato do momento" da "crise política" que se instalou no País, sobretudo, após a divulgação do "grampo" de uma conversa do presidente Temer com o empresário estelionatário Joesley Batista, fora da agenda oficial, havido no porão do Palácio Jaburu, residência oficial do presidente Michel Temer.  Quem atende em conversa privada um "bandido", bandido é. Assim é a leitura do povo. 

O clima de guerra ontem expôs a total falta de governabilidade do presidente Michel Temer. Não há clima para continuidade do presidente Temer à frente do governo da República. Não há outra alternativa senão o afastamento do presidente Michel Temer, seja pela renúncia voluntária ou pelo afastamento pela cassação da chapa Dilma/ Temer entre os dias 6 a 8 de junho próximo.

Para acalmar os meus leitores, posso garantir que a "ex-base aliada" do governo Temer, os partidos PSDB, DEM e PSDB, estão em conversação para garantir o "governo de transição" com um presidente com mandato tampão. Não haverá eleições diretas. Não haverá retorno do Lula na presidente tampão. Não haverá descontinuidade das reformas estruturantes. Haverá substituição do ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A "ex-base aliada" apresentará nomes na área econômica com credibilidade perante o empresariado nacional e aceito pelo mercado financeiro internacional. 

Temer é passado e o Brasil não acabou. 

Ossami Sakamori



8 comentários:

  1. o cara vigiar computador dos outros além de ter tido a mãe na zona é corno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo ¨ipsis litteris¨com o anônimo acima.

      Excluir
    2. País sem identidade e representantes do povo, com rumo certo à Venezuela com direito à passagem só de ida. Pobre povo. Quem puder ir para um país sério faça-o enquanto há tempo. Aqui já foi bom (será que um dia foi bom para quem é honesto e trabalhador?).

      Excluir
  2. Por conta desta matéria, meu perfil do twitter, foi bloqueado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cadê a liberdade de expressão?
      Democracia é isso ou é democracia venezuelana?

      Excluir
  3. O ver a depredação, Rodrigo Maia solicitou a Força de Segurança Nacional; e o Presidente Temer incluiu as Forças Armadas. Essas Forças só foram solicitadas após o quebra-quebra. Hoje, menos de 24hs depois, Michel Temer já revogou o Decreto. Medo de quê, não sei. Boulos(agitador) deveria ser preso com base na Lei de Segurança Nacional mas tem muitos políticos que prestigiam-no.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo sabe que os comandantes militares são melancias.
      Não há patriotas no alto escalão. Foram todos comprados pelo sistema. Cambuta de filhos da pada.

      Excluir
  4. Francisco Miguel de Moura: a solução é boa. Vamos ver se dá certo.meu email:franciscomigueldemoura@Gmail.com Eu também já estava pensando num passaporte para Portugal.

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.