Receba novas matérias via e-mail adicionando o endereço

terça-feira, 2 de maio de 2017

Governo Temer é um governo de faz de conta.

Crédito da imagem: Estadão

O presidente Temer fez a carta para a população, "a ponte para o futuro", ainda na função de pretendente ao cargo de presidente da República. Chegou aonde ele queria, ao cargo máximo da República Federativa do Brasil, função que ele por ele próprio nunca chegaria a ocupar. O presidente Temer só está no cargo de presidente porque compôs a chapa Dilma/ Temer. Michel Temer fez aliança espúria, mesmo sabendo das falcatruas dos governos PT. Agora, ele quer fincar seu nome na história do Brasil como um presidente competente.  Não, nunca será. 

Michel Temer é um presidente fraco. Michel Temer não resite à aparição pública, sem os "cercadinhos", por sinal, foi muito utilizados pela antecessora ex-presidente Dilma. Ao contrário da Dilma, Michel Temer tem cultura que a antecessora não tinha. Michel Temer, profissionalmente, foi advogado trabalhista e Procurador Geral do estado de São Paulo. Temer tem familiaridade com a tribuna, profissionalmente e também no exercício dos mandatos parlamentares. 

Presidente Temer, nos púlpitos, faz gesticulações que dar inveja aos bonecos de marionetes. Temer como muitos presidentes da história do País, é um presidente de "gravata". Temer me lembra a frase do presidente Figueiredo, que não gostava do "cheiro do povo". Michel Temer é presidente "almofadinha". Tudo parece que o Temer tem medo de "tocar" no povo e de ser "tocado". 

Michel Temer chamou para si a responsabilidade da política econômica e monetária. Nomeou para construir a "matriz econômica", Henrique Meirelles, para o agrado do mercado financeiro internacional, leia-se "agiotas internacionais". Temer quer construir o País privilegiando o setor financeiro ou bancário em detrimento do setor produtivo. Temer e Meirelles praticam o "maior juros reais" dentre 40 maiores economias do mundo. Nominalmente, o País gasta, em pagamento de juros, o dobro do rombo da previdência social. O país caminha celeremente ao nível de endividamento nunca dantes alcançado. Verdade tem que ser dita.

Michel Temer, diz fazer reformas estruturantes da economia, mas deixa de lado a principal delas que é a reforma tributária e um novo "pacto federativo". Sem a reforma tributária, o crescimento do País estará amparado em uma verdadeira "areia movediça". Michel Temer mentiu para a população sobre a aprovação da lei do teto dos gastos. O teto do gastos garante a cobertura dos "rombos" do Tesouro com emissão de títulos da dívida pública. O resultado é que o "rombo" ou o "déficit primário" está levando o País ao endividamento que futuras gerações vão pagar. Temer e Meirelles aprontam uma "bomba" de efeito retardado. 

A tal comemorada baixa da inflação é conseguido às custas de 14,2 milhões de desempregados oficiais. O número de desocupados, incluindo os beneficiários do Bolsa Família, chega a 40 milhões da força de trabalho. O país está enfrentando a pior crise econômica dos últimos 100 anos. Não serão as reformas trabalhistas e previdenciárias que por si só, vão fazer o País voltar ao "crescimento sustentável". Há que implementar política econômica e monetária voltados ao "crescimento sustentável". 

O quadro resultante da política econômica e monetária do governo Temer, me fez duras críticas do início desta matéria. Se a grande imprensa e os melhores articulistas econômicas não se manifestam, estou aqui a fazê-lo, aqui. Não vou, depois de 5 anos de crítica aos governos do PT, deixar de fazê-la, em querendo proteger o governo de coalizão do PMDB com o PSDB. O que tem que ser dito, será feito aqui neste espaço, independente de quem esteja mandando no governo.

Governo Temer é um governo de "faz de conta".

Ossami Sakamori



11 comentários:

  1. Parabéns! Palavras muito bem colocadas. PMDB Esta no poder desde a abertura politica.As gesticulações,e manipulações de TEMER que SÃO DE dar inveja aos bonecos de marionetes,Existe desde sempre pelo PMDB. E como sempre tira da reta ,nunca sabe nunca viu, ou ouviu.PMDB UM LULA MELHORADO. Usaram as fraquezas,carências,e ignorância do povo Brasileiro com o PT E SEMPRE ARTICULADOS PELO PMDB. E culpados é a maioria da população brasileira e sempre deixou fazerem tudo isso,justamente por não saberem de seus direitos. Inclusive a constituição foi feita deixando brechas pra rasgar na hora que bem entendessem. ABRAÇO!

    ResponderExcluir
  2. Sakamori, brilhante como sempre em seus comentários.
    Buchmann foi feliz no seu "PMDB UM LULA MELHOTADO", mas o correto seria "PMDB UM LULA PIORADO.

    Abraços a todos...

    ResponderExcluir
  3. Já somos uma filial da Venezuela e não temos futuro, como o povo daquele país. Somos manipulados por interesses excusos e nunca teremos um pais. Quem tem dinheiro e poder fica aqui; quem não tem está indo embora, em busca de um país sério para fazer sua vida.

    ResponderExcluir
  4. Sendo vice do do PT poderia ser pior...
    Bom dia!

    ResponderExcluir
  5. A receita da Seguridade, basicamente da previdência social, via DRU (30%), está bancando o serviço da dívida pública. Com a reforma da Previdência Social a toque de caixa, querem aumentar o saque à custa da espoliação dos benefícios. Enfim, com as novas regras de equilíbrio fiscal via emissão de títulos públicos, a dívida pública, em breve, saltará dos três para quatro trilhões. Os banqueiros, protagonistas do capital improdutivo, principais detentores dos títulos públicos e muito bem representados no palácio, estão comemorando, ou temendo um grande calote.

    ResponderExcluir
  6. Desde o impeachment da Dilma eu comentava que saindo o PT e entrando o PMDB estaríamos "saindo da panela quente e caindo no fogo". E, infelizmente, aconteceu. Tantas reformas e Pecs prejudiciais ao povo brasileiro! A da previdência era para esperar primeiro as grandes empresas e o próprio governo quitar os débitos que tem com a Previdência, depois fazer uma auditoria para saber onde está o ralo aberto pois sabemos que uma parte dos recursos arrecadados para a Previdência é desviada para outros fins e por último, os Parlamentares, Magistrados e o Governo deveriam dar o ex: e acabar com os privilégios e mordomias como por ex: aposentadorias precoces; cartão corporativo; verbas para moradia, viagens, despesas médicas,....e só depois disso, se houvesse déficit, poderiam mexer na Previdência do povo. Das duas uma: ou Michel Temer é muito incompetente(duvido) ou ele e Meireles trabalham para a volta do Lula(mais provável), pois dessa forma todos os envolvidos com a corrupção serão beneficiados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senhor Camilo,

      Penso que a segunda hipótese aventada pelo senhor é a correta (lamentavelmente vamos continuar como estamos).

      Excluir
  7. Manchete da manhã:

    http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/existem-razoes-de-sobra-para-dirceu-ficar-na-prisao-diz-lava-jato/

    Manchete da tarde:

    Com três votos a favor e dois contra, decisão a favor do ex-ministro se dá no mesmo dia em que a força-tarefa da Lava Jato apresentou nova denúncia

    Fonte: Último Segundo - iG @ http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-05-02/jose-dirceu-liberdade.html?utm_source=manchete&utm_campaign=campanha-home-ig&utm_medium=midia-home-ig

    ????????????????????????????????








    ResponderExcluir
  8. Sr. Sakamori, tire àquela foto do cachorrinho com olhar tristonho da sua página. Dá um dó danada olhar aquela cara de sofrimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com o anônimo das 23:14, de 03.05.17
      É muito deprimente.
      Vejo isso nas ruas, todos os dias.
      Que país é êsse?

      Excluir
  9. POIS É >> Incrível que muitos fingem não ver o que o Prof. Sakamori escreve>>> "Michel Temer, diz fazer reformas estruturantes da economia, mas deixa de lado a principal delas que é a reforma tributária e um novo "pacto federativo". Sem a reforma tributária, o crescimento do País estará amparado em uma verdadeira "areia movediça". Michel Temer mentiu para a população sobre a aprovação da lei do teto dos gastos. O teto do gastos garante a cobertura dos "rombos" do Tesouro com emissão de títulos da dívida pública. O resultado é que o "rombo" ou o "déficit primário" está levando o País ao endividamento que futuras gerações vão pagar. Temer e Meirelles aprontam uma "bomba" de efeito retardado." >> VAI EXPLODIR NA PORTA DE TODOS NÓS... Culpo a maioria da classe-média que se deixa manipular pelas "raposas" de sempre ... Um dia este povo amadurece...

    ResponderExcluir

Não há censura ou moderação nos comentários postados aqui.
De acordo com a legislação em vigor, o editor deste blog é responsável solidário pelos comentários postados aqui, inclusive de anônimos.